Poema

Sem noção…

Qualquer que seja a sua idéia,
Eu me privo de não questionar.
Resoluto me pego em meio ao caos,
Navegando em meus sonhos reais,
Dou de banda com os seus quesitos,
Não me importa qual a razão,
Me dou o direito de ficar quieto,
Em meio aos caos da ilusão.
O que me importa é ser meu ser,
Navegar em meus sentimentos e libertar,
Toda a dor da alma, escondida no querer,
De ser o que não sou, vou me encontrar.
Nas páginas de sua história vou intervir,
Adentrar em seus desejos, lampejos e viver,
Mesmo que sua alma tente me impedir
Serei aquele despretensioso ser,
Sem noção à te procurar,
Ter você em meus laços,
Te guardo no afago de querer,
Me vejo preso em seus braços
No tácito encanto de ser...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *