Poema

A Beleza da Garça

Toda flor que sorri para ti, em meio ao jardim, renasce das profundezas terrenas em meio ao adubo mesmo que inorgânico, espremendo entre as pedras e os raios de sol. A natureza libera de graça a chuva e o sereno ameno. Observe que mesmo em meio à espinhos os galhos como braços sustenta. As cores da rosa embelezando o seu dia. Sua vida pode até estar envolta em sujeiras e absurdos colossais do cotidiano inflamados pelos últimos acontecimentos que sufocam sua mente e atordoa a sua alma. Ah a alma que abriga os sentimentos, lamentos, frios, gozos, afagos, medos e decepções. E onde habita todo o seu viver. Crescer em meio ao caos e toda sujeira sem se deixar levar pelos holofotes do sucesso ou fama, atrás de grana. É mérito seu? Porém há de se lembrar que a maior virtude é estar em meio ao caos, sem se envolver na obscuridade disfarçada de conquistas. Ser livre é poder se enlamear no “ouro de tolo”, e não sujar o seu look, manchando o seu caráter e sua hombridade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *